PUBLICIDADE
22 mar 2021, 19h23

Rádio segue na liderança de consumo de mídia em automóveis nos EUA

Audiência do Rádio AM/FM nos veículos é mantida mesmo com mudanças de hábitos provocadas pela pandemia do novo coronavírus

O The Infinite Dial, estudo que mapeia o consumo de áudio nos Estados Unidos, teve a sua versão 2021 lançada pelas empresas Edison Research e Triton Digital na semana passada e, em um dos recortes de maior interesse para o meio, foi constatado que o rádio mantém a ampla liderança no consumo de mídia em automóveis, apesar das mudanças impostas pela pandemia do novo coronavírus.

Antes de considerar o alcance de cada plataforma de áudio em automóveis e similares, o The Infinite Dial 2021 destacou as mudanças provocadas pela pandemia do novo coronavírus no mercado norte-americano. Com a impossibilidade de se manter os deslocamentos rotineiros, o número de pessoas que dirigiam ou andavam em um carro no último mês caoi de 87% em 2020 para 83% este ano.

Para se ter uma ideia dessa queda, o uso de automóveis estava em alta desde a década de 80. E ainda não se sabe como será o comportamento da população em 2021, ano que há um forte processo de vacinação contra a covid-19 nos Estados Unidos, fato que pode acelerar a volta do cenário pré-pandemia.

Liderança do rádio

Praticamente todos os formatos de mídia sofreram alguma mudança em seu volume de consumo nos veículos em 2021 e com o rádio não foi diferente: após uma estabilidade em 2019, quando contou com a audiência de 81% da população que dirige ou andou de carro, o meio registrou 75% em 2020. Porém, esse número mantém a ampla liderança do rádio AM/FM entre todos os formatos de áudio consumidos em automóveis e/ou similares.

Vale recordar que o levantamento anterior, relacionado à pesquisa de 2020, ainda considerava um período pré-pandemia do novo coronavírus. E a liderança de 75% não considera a audiência de conteúdos de rádio distribuídos em formatos on-line (ou seja, não é relativa ao streaming ou a podcasts gerados por emissoras de rádio).

O levantamento também mostra que o rádio via satélite diminuiu mais significativamente, de 24% para 21%, resultando uma retração de 13% no consumo. Já música digital própria e áudio on-line estavam estáveis em 48% e 33%, respectivamente. E quem apresentou avanço mesmo com a pandemia foi o consumo de podcast, indo de 28% para 30%, sendo o único formato com crescimento nos veículos durante o período pandêmico.